fbpx

Hoje é véspera de Natal e sei que poderás estar um pouco preocupada ou até mesmo ansiosa por tudo o que vais comer hoje e amanhã (e talvez durante a próxima semana!). 

Sei bem o que estás a sentir porque eu também me sentia assim. Sempre tinha uma festividade, ficava preocupada e ansiosa por saber que devia perder peso e que aquela festividade ia colocar em causa o que eu estava a fazer para perder peso. 

Hoje já sei perfeitamente o que tenho de fazer para me sentir confortável e gostava de partilhar com vocês o passo a passo que me ajudou imenso! Vamos a isso? 

Passo #1: Descobre quais são os teus medos: 

Das primeiras coisas que deves perceber é que o problema não é a comida toda que vais ter à tua frente. O problema não é a tua tia que leva aquele doce que tu adoras. 

O desafio está em descobrir porque é que tens medo da comida. Porque é que a comida te está a provocar essa ansiedade e preocupação. 

No meu caso, eu achava que as pessoas iam ficar chateadas comigo caso eu não comesse o que elas tinham cozinhado. Para mim, era falta de educação não fazer um esforço para comer tudo o que pudesse. Porque isso ia provar que eu realmente tinha adorado a comida. 

Depois comia “mais um bocadinho” e “mais um bocadinho”… Até estar super cheia e mal disposta. 

Apercebi-me disto quando comecei o meu processo de perda de peso – quando o meu compromisso era tão grande que eu tinha mesmo de descobrir a causa para eu querer comer todos os doces. 

E sei que não sou a única.

Uma das super mulheres do Programa Guideline partilhou comigo o seguinte na sessão de coaching da semana passada: 

“Rita, eu consigo controlar os doces que como no dia a dia mas quando vou almoçar fora ou é altura de festividades, não me consigo controlar. Quero comer tudo!” 

Depois de várias perguntas, descobrimos o seu medo: pagar e não comer tudo o que podia. Porque se estava a pagar, então, tinha de comer tudo o que podia. 

Comprometeu-se a mudar o seu mindset e conseguiu controlar a vontade dela de comer os doces.

Os doces continuam lá. A comida continua disponível. O que muda é o mindset! 

 

Passo #2: Percebe o que é que essa festividade significa na realidade

Usamos a comida como conforto para esconder emoções ou para promover ainda mais essas emoções. E isso parece ser válido sempre, certo? 

Pensa num casamento – em que é que pensas? E no Natal? Toda a comida disponível à mesa e que tens desculpa para comer porque “É Natal!!” ou então “É casamento, é suposto comer até ficarmos super cheias!”

E se eu te perguntar: “O que é que o Natal significa para ti, na realidade?” 

Provavelmente terá muito pouco a ver com a comida. 

Natal pode significar dar e receber, família, conforto… 

Aproveita o verdadeiro siginificado das festividades e sente todas as emoções que surgem nestas épocas. Irás ver que será muito mais fácil de tirares o foco da comida. 

Passo #3: Faz um plano

E por plano quero dizer que deves decidir com antecedência e preparares-te para as festividades. 

Repara: se te preparares, será muito mais fácil de saberes o que fazer. 

O meu plano para as festividades (na minha fase de perda de peso) era o seguinte: 

-Comer até ficar satisfeita e não até ficar mal disposta (repara como isto é completamente diferente de dizer “Não posso comer doces nenhuns!!!!” ou “Vou proibir-me de comer tudo o que vir porque não é saudável!”)

-Saber que estava preparada para aproveitar o verdadeiro valor da festividade. 

E com este mindset era muito mais fácil de sair das festas satisfeita e melhor – sem culpa de ter comido tudo! 

Lembra-te: o problema não é a comida. São os pensamentos que temos relativamente a ela. Por isso, trabalha o teu mindset aproveitares verdadeiramente o momento. 

Mais importante: vive as festividades pelo que são. A comida é secundária a tudo o que vai acontecer à tua volta. 

Feliz Natal Super Mulher!

36 Partilhas